SindMac e Acomac promovem debate com Rodrigo Rollemberg

SindMac e Acomac promovem debate com Rodrigo Rollemberg

No dia 10 de setembro, o Sindicato do Comércio Varejista de Materiais de Construção do DF (SindMac/DF) e a Associação dos Comerciantes de Material de Construção do DF (Acomac/DF) promoveram debate dos empresários do segmento varejista de materiais de construção com Rodrigo Rollemberg, candidato ao governo do DF pelo Partido Socialista Brasileiro.

Na abertura, Sr. Carlos Aguiar, presidente do SindMac/DF, agradeceu a presença do candidato, assessores, de todos os empresários e jornalistas presentes no auditório da entidade e destacou a importância da comunicação estreita com os futuros representantes da sociedade, pois as eleições representam um período de escolhas, que pode implicar mudanças.


 

“O diálogo com os candidatos ao governo do DF é essencial para os empresários, não só como cidadãos, mas também para o segmento, devido ao caminho sempre percorrido pela diretoria do SindMac e também da Acomac na luta pela defesa dos interesses de todos junto ao governo do DF. É importante abrir esse diálogo para ouvir as propostas dos candidatos e também de expor as necessidades do nosso segmento”, destacou.

Rollemberg ressalta que o segmento de material de construção é um setor importante para no setor produtivo. “É um setor que emprega muita gente e recolhe muitos impostos. Nenhuma decisão que afete diretamente o segmento será tomada, sem que antes sejam ouvidos, a classe empresarial”, defende.


 

Entre os assuntos discutidos foram a situação tributária no DF; desoneração de imposto para o setor; programa de habitação e segurança e transporte no SIA.

Agefis e Administrações Regionais

Os empresários listaram os problemas enfrentados em relação à Agefis e também com as administrações regionais das cidades. Para o candidato, toda cidade precisa ter um instrumento de fiscalização e o empresário deve ser respeitado.

“Precisamos construir um ambiente de tranquilidade e consciência jurídica. Dar condições para que as pessoas denunciem as irregularidades, sem se identificar. E também estabelecer punições para os órgãos fiscalizados e também para as administrações, caso não cumpram o seu papel”, destacou.


 

Segurança e Transporte

A precaridade do transporte público e falta de segurança aumentou no SIA. Para os empresários, falta investimento do governo na região, pois no setor estão concentrados grandes arrecadações de impostos, e os empregadores têm dificuldades em contratar colaboradores, pela falta de ônibus. Também relataram o novo albergue instalado nas proximidades, que piorou a segurança.

“As atividades do SIA são da área de serviço. Precisamos construir alternativas de mobilidade urbana no DF, tais como: aumentar a frequência dos ônibus, reduzir o tempo de espera nas paradas e ampliar a frota, é necessário pensar em corredores de transporte, a médio e longo prazo, que liguem às cidades do DF e do Entorno. Quanto ao albergue, é importante fazer um estudo, e saber se é melhor a permanência no local ou a remoção para outra localidade. Para isso, tem de ouvir os dois lados”, defende Rollemberg.
 



Avaliação

Para o Sr. Nesildo Ribeiro, presidente da Acomac/DF, o debate foi produtivo e contou com a participação dos diretores. “Saio daqui otimista com as promessas do candidato. A Acomac espera que o futuro governador olhe com bastante carinho o nosso segmento, pois empregamos muita gente, e com a alta carga de impostos, prejudica não só os empresários, mas também as pessoas que trabalham. Além disso, precisamos fazer valer a lei dos alvarás de construção e funcionamento, pois elas só existem no papel, e o nosso gargalo é na má gestão das administrações regionais. Falta eficiência em todas”, avaliou.